15 de Outubro

 

Estou na escola desde que tinha alguns meses de idade. Meus pais sempre trabalharam muito e por isso, passei mais tempo nas escolas do que em qualquer outro lugar. Tal fato também justifica meu apego pelas professoras. Seja qual fosse o grau, sempre tive uma professora-amiga-meio-mãe que foi marcante. Figuras que me ensinaram mais do que ler, escrever, interpretar, somar, equacionar, pintar, jogar, etc.

Na pré-escola eu tive a Clarice, que era brava mas era legal. No pré-primário tive a professora Mônica, que ficou grávida na mesma época que minha mãe e isso nos rendeu muito assunto. No Ensino Fundamental a professora especial foi a Simone, que ensinava a matéria odiada (matemática) de um jeito impossível de não aprender. A Márcia, professora de português, marcou o Ensino Médio eme auxiliou no auge da minha "aborrecência". No cursinho, ambiente de stress total, onde ninguém quer ser amigo de concorrente, uma figura mineira teimava em plantar sentimento nas aulas, a Fabi.

Costumo dizer que o professor ensina a viver no mundo, nesse mundo maluco. O professor é domador de almas. Muitas vidas passam por ele e dificilmente ele conseguirá não se envolver e se dedicará a lecionar somente.

Talvez essa seja uma visão romântica. Mas é a minha.

Sei que, como em qualquer profissão, há professores ruins. Tive exemplos disso. No entanto, nada me impediu de admirar esses profissionais ou de homenageá-los sempre que possível.

Defendo a idéia de que o Dia dos Professores, assim com letra maiúscula, deveria ser feriado mundial. Tudo bem que dia dos professores é todo dia, como o Dia das Mães, mas esse capricho seria merecido.

São condições péssimas de trabalho, baixos salários, desvalorização, preconceito e discriminação motivos suficientes para tornar o ofício impossível, todavia, muitos deles prosseguem.

Embora eu seja uma admiradora confessa, nunca sonhei em me tornar uma docente. O fato engraçado é que sou graduanda em Pedagogia. Este ano me surpreendi ganhando "Parabéns" no Dia dos Professores. Adoro o curso mas não me vejo exercendo a profissão. Há uma paixão maior.

Mas... quem sabe eu não me surpreenda mais uma vez, afinal, a escola sempre foi minha casa.

 



Escrito por Sininho às 12h51
[] [envie esta mensagem]



[ ver mensagens anteriores ]





Meu perfil
BRASIL, Mulher, de 20 a 25 anos, Música, Livros
MSN - sininhoneverland@hotmail.com



 


Histórico
16/07/2006 a 22/07/2006
09/04/2006 a 15/04/2006
19/03/2006 a 25/03/2006
05/03/2006 a 11/03/2006
12/02/2006 a 18/02/2006
08/01/2006 a 14/01/2006
11/12/2005 a 17/12/2005
27/11/2005 a 03/12/2005
20/11/2005 a 26/11/2005
06/11/2005 a 12/11/2005
23/10/2005 a 29/10/2005
16/10/2005 a 22/10/2005
09/10/2005 a 15/10/2005
02/10/2005 a 08/10/2005
25/09/2005 a 01/10/2005
18/09/2005 a 24/09/2005
04/09/2005 a 10/09/2005
28/08/2005 a 03/09/2005
21/08/2005 a 27/08/2005
14/08/2005 a 20/08/2005
07/08/2005 a 13/08/2005
31/07/2005 a 06/08/2005


Votação
Dê uma nota para meu blog


Outros sites
Olívia Keeling
Coisikas di Mindu
Marcela
Sabor de Gente
Tributo a Paz
Divina Doidivanas
Fusas sincopantes pedem coda